sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Piloto-automático

Sou eu que escrevo. Sou eu quando o faço todos os dias, quando a vontade de escrever ou o pensamento que surge passa para o papel.
Esta que não pode, que não consegue e cuja vida não o permite... não sou eu. Esta que não tem tempo para fazer aquilo que gosta não sou eu.
Sou eu nos 2 minutos em que escrevo este post. Deixo de o ser assim que o termino. Deixo de o ser assim que saio de um mundo que é meu e passo a ficar no que me obrigam.
Devia escrever horas a fio. Mas eu sou esta a quem a vida não lhe permite.
Aqui sou apenas uma emigrante que, como bom filho, à terra volta.

Serei eu. Não hoje nem amanhã, mas voltarei a sê-lo e não a visitar-me.

1 comentário:

Liliana disse...

Compreendo o "deslocamento". Especialmente porque, com frequência, sinto o mesmo.

Limitas-te aos posts ou vais mais além na escrita? Gostava de ler ;)

Beijo*